Tratamento

Integração Sensorial

Integração Sensorial é o processo neurológico que organiza as sensações do próprio e do ambiente de forma a ser possível o uso eficiente do corpo no ambiente (Ayres, 1972).
Dessa maneira, a Integração Sensorial é uma abordagem terapêutica que organiza a entrada das informações sensoriais, que são processadas no cérebro, para possibilitar o uso eficiente e funcional das habilidades da criança. Foi desenvolvida pela Terapeuta Ocupacional norteamericana Jean Ayres, que estudou a relação entre vias sensoriais, mecanismos cerebrais e aprendizagem.
Através da avaliação específica, é possível identificar se o paciente apresenta alguma disfunção sensorial (Transtorno de Modulação Sensorial e Transtorno de Discriminação) e de que forma essa disfunção pode influenciar negativamente em sua rotina diária (casa e escola) e desenvolvimento motor.
O tratamento consiste na utilização de equipamentos suspensos (balanço, redes, lycra, trapézio entre outros), texturas e brinquedos diversos associados a atividades lúdicas e sensório motoras em um ambiente atraente e que propicie o máximo de exploração ativa pela criança. A ênfase da terapia de Integração Sensorial é na motivação interna e escolhas da criança, oferecendo desafio justo (considerando nível de desenvolvimentos da criança) para favorecer engajamento e respostas adaptativas coerentes.

Este método auxilia no tratamento de crianças que possuem os seguintes diagnósticos: TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), Distúrbio de Aprendizagem, Síndromes Genéticas, Atraso no Desenvolvimento Neuropsicomotor, Paralisia Cerebral, Autismo entre outros.