Posturologia corrige as tensões musculares a partir dos pés

Posturologia corrige as tensões musculares a partir dos pés

Existem técnicas que visam a restaurar e libertar da dor pessoas que são vítimas da má postura. Dentre as alternativas possíveis está a técnica francesa Posturologia Neurossensorial, que se vale da podoposturologia e promete, a partir dos pés, devolver o equilíbrio e corrigir as tensões das cadeias musculares de todo o corpo. Além dessa, a osteopatia, o Pilates e alguns outros procedimentos têm obtido bons resultados na busca pelo reequilíbrio corporal. 


A podoposturologia tem alcançado adeptos em todo mundo. Recentemente, pela primeira no Brasil, na 21ª Jornada Internacional de Posturologia Clínica, discutiu-se como a reprogramação dos sensores corporais ao influenciar a postura corporal através de reflexos de correção auxilia na restauração do equilíbrio do corpo.

Segundo a fisioterapeuta especialista no assunto Ana Paula Luchesi, de Rio Preto, a técnica promete alinhar e amenizar assimetrias, ajustar as cadeias musculares por meio das peças que são colocadas em palmilhas, e são trocadas de tempos em tempos, de acordo com a melhora funcional e do quadro álgico (dor). Ou seja, essas peças são colocadas sob determinadas áreas da planta do pé e têm por objetivo estimular um novo padrão de postura, a partir do equilíbrio da base dos pés.

São inúmeros os estudos realizados desde a década de 1980, quando surgiu o tratamento, na Europa, e que passous por algumas mudanças sutis ao longo da história. As palmilhas são indicadas por profissionais de saúde em diferentes problemas posturais que vão da escoliose, hiperlordose, joelhos e calcâneos valgos e varos, pés planos e outros. Mas não param por aí os benefícios do tratamento.

De acordo com Ana Paula, o método também auxilia no combate de artroses, neuromas de morton, esporão de calcâneo, fasceíte plantar, diferença de comprimento de membros inferiores, disfunção na articulação têmporo-mandibular e quadros dolorosos em coluna, quadril, joelhos e pés. Uma das primeiras indicações para o uso das palmilhas é o desgaste irregular do calçado, que pode indicar alteração da pisada associada a dor. "Em geral, ocorre após permanecer períodos em pé ou durante caminhada ou corrida", diz a fisioterapeuta.

Inadequação no trabalho

É importante ressaltar que as dores também podem surgir por posturas inadequadas no ambiente de trabalho. O osteopata Bruno Homem de Melo, de Rio Preto, observa que existem alguns tipos de má postura, e uma delas é a dinâmica, que é aquela que a pessoa adota diante de sua atividade diária. "O ideal é que essa postura seja orientada por um fisioterapeuta, que, baseado na análise das medidas do corpo em relação ao ambiente, deve ensinar o paciente a ajustar a cadeira, a dispor os objetos na mesa de trabalho, como dormir de forma adequada, como se sentar num sofá e assim por diante em todas as atividades que esta pessoa realize."

O osteopata lembra ainda que a má postura estática é aquela já instalada, como um ombro elevado, cabeça inclinada, hipercifose ou hiperlordose e escoliose. Nestes casos, o ideal é que sejam tratadas de forma direcionada e associando os diferentes métodos, como uso de palmilhas especiais, osteopatia e exercícios como RPG ou Pilates.

Neste caso, a osteopatia vai eliminar as tensões musculares com alongamentos e liberações nos tecidos profundos, como a fácia, que também fica comprometida pela má postura. "Por meio de técnicas manuais é possível restabelecer os movimento das vértebras e articulações do corpo", afirma.

Tratamento é feito com palmilhas
A dona de casa Alice Bertati Cabral, de 61 anos, conta que há três anos faz uso da podoposturologia para combater os danos causados por uma artrose. "Conheci algumas pessoas que ficaram tortas por causa da doença. Quando soube desta alternativa pela minha fisioterapeuta, fiz questão de fazer, há três anos estou usando, e a cada dia eu melhoro mais", diz. Quem também recomenda a técnica é a dermatologista Clarice Birraque Coimbra Pereira, de 45 anos, que já usa a palmilha há cerca de um ano. "Conheci a técnica quando estava me preparando para correr a meia maratona do Rio de Janeiro (21 quilômetros). Primeiro foi para melhorar meu desempenho nos treinos de corrida, que já prático há oito anos. Desse modo já consegui evitar muitas lesões musculares e/ou ortopédicas, assim como aliviar as calosidades e os descolamentos de unha que podem ocorrer em percursos mais longos. Sinto que, quando faço meus treinos de corrida com a palmilha, também evito lesões e dores nos pés", diz. Outras técnicasDe acordo com o ortopedista André Reis, de Rio Preto, a má postura pode ocorrer devido desde a uma alteração óssea, como escoliose ou cifose, ao encurtamento de um dos membros e até pelo sedentarismo, por conta da falta de atividades físicas. Por isso, recomenda uma avaliação médica desde os cinco anos de idade, e a partir daí, anualmente, para que possa ser identificado qual a melhor conduta para combater ou prevenir doenças que levem a este tipo de problema. "Se for uma alteração postural, como uma cifose ou escoliose de baixo grau, nós recomendamos o protocolo de Pilates funcional, que tem dado excelentes resultados. Se, eventualmente, for uma escoliose já em estágio avançado, indicamos o uso de órteses ou até mesmo uma cirurgia, nos casos mais graves", alerta.Daniela Fernanda Rodrigues, fisioterapeuta de Rio Preto, explica que o principal objetivo do Pilates é fortalecer o centro do corpo, que corresponde aos músculos da região situada entre os quadris e o osso esterno. "Esses músculos trabalham em conjunto para sustentar a coluna vertebral, o que, por sua vez, promove boa postura e melhora do equilíbrio muscular. E por isso fortalece uniformemente os músculos, oferecendo estabilidade à coluna lombar e, como consequência, o alívio de dores nesta região e em todo o corpo", diz.
SINTOMAS DE DESALINHAMENTO CORPORAL
- Excesso de tensão muscularemdeterminadas regiões- Tendinites- Dores e desvios na coluna- Desgaste ósseo, sempre de forma crônica e que não reage bem aos tratamentos convencionais, ou que sempre recidiva- Zonas de calosidade excessiva em certos pontos dos pés são evidência de descarga de peso de forma inadequada- Bruxismo, zumbidos, pseudovertigens, dores de cabeça, falta de habilidade e descoordenação corporal
COMO FUNCIONA A PODOPOSTUROLOGIA:
- As palmilhas especiais vão promover estimulações neurosensoriais, com o objetivo de resgatar a mobilidade e a funcionalidade das vias periféricas e as informações erradas gravadas nos músculos e nervos. Para tanto, são testados alguns elementos em contato com a sola dos pés, que enviam as informações através de receptores sensoriais da pele do pé ao cérebro, alterando as informações que chegam ao sistema postural fino e, com isso, modificam a programação postural
TRANSTORNOS DA MÁ POSTURA
- Em curto prazo, dor em toda a coluna, nos pés, ombros, joelhos e dores de cabeça tensionais- Em longo prazo, encurtamentos permanentes no corpo e enrijecimento das vértebras da coluna- Artrose, por concentrar movimento excessivo em regiões da coluna- Pode causar desgastes como hérnia de disco e osteófito (bico de papagaio). As consequências mais claras são as hipercifoses, hiperlordoses, escolioses e dores na coluna Fonte: Bruno Homem de Melo, osteopata


Fonte: Diário da Região http://www.diariodaregiao.com.br/cidades/posturologia-corrige-as-tensões-musculares-a-partir-dos-pés...